Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

‘’O ser humano não pode aceitar se rastejar se caiu, levante-se. Não tenho essa tristeza que muitos têm, dei a volta por cima.’’ Preta Rê – Atriz

107

A Atriz Regina Lúcia da Silva, nasceu em Macuco no Rio de Janeiro. Ela é atriz e radialista com mais de dez anos de carreira. Também presidente da ONG Portas Abertas que ajuda muitas pessoas em situação de rua. Preta Rê, apelido carinhoso da qual gosta de ser chamada, estará no grande elenco da novela das seis, da Rede Globo de televisão, Nos TEMPOS DO IMPERADOR (Novela de época que começa em 1856, um pouco mais de 30 anos após a independência do Brasil e que é ambientada no Rio de Janeiro, se desenvolve num Brasil jovem, que ainda busca sua identidade).

Preta viverá uma escrava liberta da Pequena África, comunidade no Rio de Janeiro que reúne os negros alforriados ou que conquistaram a sua própria liberdade. A trama será exibida em breve nas telinhas. Por conta da pandemia, as gravações da novela foram paralisadas em 2020, com isso, houve um atraso, atrapalhando sua estreia. Contudo, agora em 2021, já há continuidade das gravações do entretenimento, com todas as medidas precauções de segurança. Saiba mais sobre Preta ReNa vida real, Preta Rê, nunca foi uma princesa protagonista dos contos de fadas do reino da fantasia das novelas. Ela, sempre foi uma coadjuvante de uma vida sofrida, dura e bem difícil na realidade. Carrega muitas histórias que foram marcantes até hoje. Mas não pense que ela se deixou abater por conta destas dificuldades. A atriz tem uma linda trajetória de superação, motivação, garra, força de vontade e conseguiu dar a volta por cima e vencer as batalhas da indiferença e do preconceito racial.

A infância para Preta foi bastante sofrida. Devido ao rancor, abandono e ódio que a mãe sentia pelo ex-companheiro, a moça começou a descontar toda a raiva dizendo que odiava a menina (Preta Re), intensificando as constantes agressões físicas e espancamentos por causa desta rejeição.

Rê, mesmo criança, já não aguentava mais. A garota decidiu sair de casa, aos sete anos de idade, porque a mãe tentou cortar a língua da criança e depois quis matá-la por motivo torpe. Preta abandonou o local, virou andarilha e nunca mais voltou. Sumiu no mundo e se viu livre, para sempre, dos maus tratos vividos dentro do lar.

A saída das ruas aconteceu, aos 14 anos de idade. Preta deu a volta por cima. Conseguiu chamar atenção de uma mulher que a contratou como doméstica. “Por algum tempo eu vivi nas ruas até conseguir emprego como doméstica, era algo que fazia com muita dedicação, porém dentro de mim sabia que ainda queria algo mais além daquilo.

Trabalhava na casa daquela senhora que me tirou das ruas. No dia do meu primeiro salário, ela me chamou e jogou o dinheiro todo no chão para eu recolher, demonstrando quem era que mandava. Eu mais que depressa me abaixei, fiquei catando igual uma doida no chão aquelas notas. Catei rapidamente, pois nunca tinha visto tanto dinheiro na minha frente. Eu só aprendi que aquilo era preconceito porque o meu patrão chegou na hora e me disse para mim: “Levanta daí Regina. Não faça isso! Não se rasteje no chão. Você não tem que ficar com esse dinheiro. Ela está abusando de você. Isso aí é preconceito’’. Eu nem sabia o que era preconceito” diz Preta. “Devido a atual situação mundial muitos deles estão paralisados. No momento temos “Lixo que vira ouro”, um projeto de reciclagem dentro da comunidade. É um projeto que está sempre sendo renovado. Tenho também um projeto de comédia com um personagem chamado “Mulher Canhão”, um Stand Up com o diretor e produtor Paulo Carvalho, qual ainda não foi ao ar devido a pandemia” Finaliza Preta Re.

Siga Preta Re @pretareoficial

Fotos Acervo pessoal

Comentários estão fechados.

Follow by Email
Instagram
Fale conosco