Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Eleição na Caprichosos traz embate entre família Leandro e Paulo de Almeida; assessor da Liesa é candidato

100

Após anos de batalhas nos tribunais, a disputa de poder na Caprichosos de Pilares pode estar próxima do fim. É que neste sábado (25) acontece uma nova eleição na agremiação. O pleito traz à tona dois grupos que vem brigando pelo comando da escola desde meados dos anos 2000. De um lado, a família Leandro, representada por Carlos Leandro. Do outro, o grupo do ex-deputado Paulo de Almeida, representado pelo assessor de imprensa da Liesa, Vicente Dattoli.

Uma decisão de 12 de março, do juiz Claudio Ferreira Rodrigues, da 4ª Vara Cível do Tribunal do Estado do Rio de Janeiro, determinou que Paulo de Almeida convocasse novas eleições num prazo de trintas dias. O responsável, porém, publicou o edital de convocação somente no dia 10 de julho.

“[…] nomeio responsável interino com o fim exclusivo de convocar novas eleições o senhor PAULO CARDOSO DE ALMEIDA […], último presidente com legitimidade decorrente do seu vínculo associativo que não foi afetado por nenhuma decisão judicial pretérita; […] As novas eleições devem ser realizadas no prazo de até 30(trinta) dias”, diz trecho da decisão dada pelo juiz Claudio Ferreira Rodrigues em 12 de março.

O fato fez a família Leandro entrar com um pedido de suspensão do pleito, já que as novas eleições haviam sido marcadas fora da validade. Uma sentença do juiz Claudio Rodrigues, proferida nesta quinta-feira (22), manteve o pleito para este sábado (25).

Os candidatos

Como responsável por organizar as eleições, Paulo de Almeida não se candidatou ao cargo de presidente da Caprichosos. Seu grupo será representado por Vicente Dattoli, atual assessor de imprensa da Liesa. Almeida afirma que a vitória é certa e desconhece outra chapa. Segundo ele, o pleito deve ser realizado por aclamação.

“O Vicente Dattoli será nosso presidente e vida que segue. Vamos reerguer a escola, depois desses anos afastados de tudo. Eu não conheço outra chapa. E não deve haver porque não terão votos, já que foram cassados todos os títulos e transferências irregulares feitas pelo gestor anterior. O colégio eleitoral é formado apenas por 40 sócios e eu detenho a maioria dos títulos”, disse o ex-deputado.

Carlos Leandro, representante da família Leandro, afirma que é candidato e tem a maioria dos sócios: “Eu que não reconheço a chapa dele (do Paulo de Almeida). Um cara que foi responsável pelos dois rebaixamentos da Caprichosos, um em 2006 e outro em 2011. Me admira o Vicente, que sempre se disse tão apaixonado pela escola, se aliar a uma pessoa assim”.

Leandro retomou o comando da Caprichosos em 2017. Após dois anos sem desfilar, a agremiação voltou a se apresentar no Carnaval 2020 e faturou o Grupo de Acesso da Intendente Magalhães, organizado pela Liesb. “Meu avô foi um dos fundadores da Liesa e colocou a Caprichosos no Grupo Especial. Eu fui eleito em 2017 e vou tentar reeleição, até porque conseguimos fazer a escola campeã”, disse.

Comentários estão fechados.

Follow by Email
Instagram
Fale conosco