Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

A reinvenção da escolas de samba em meio a pandemia

166

As escolas de samba seguem se reinventando para poderem manter acessa a chama do carnaval dentro dos corações da comunidade, dos profissionais e sobre tudo de todos os sambistas.

Uma das ações mais recentes tomadas por quase todas agremiações, são as “Lives”

Esse formato de evento é hoje o mais usado para que se possa trabalhar na área artística, musical e também no dia a dia de qualquer profissional liberal, pois trata-se de um evento moldado a situação pandêmica em que vivemos atualmente.

A Live está sendo usada em vários eventos em todas as agremiações para terem a possibilidade de darem continuidade aos seus eventos voltados a apresentação do processo de realização de todos os eventos voltados ao público para o Carnaval vigente.

Uma das atividades que mais as escolas de samba utilizaram as Lives, foram as disputas de sambas enredos, propiciando as agremiações não pararem com o processo de fomentação do seu Projeto de Carnaval.

Pela primeira vez após vários anos os compositores tiveram um modelo de competição que os possibilitou gastarem menos, isto pela diminuição do público envolvido, ou seja, torcidas organizadas, ônibus, bebidas, adereços e até mesmo músicos e intérpretes que foram reduzidos.

Algumas agremiações ainda introduziram outras novidades nesse formato, tal como, a Beija-Flor de Nilópolis, que no primeiro momento gravou todos os sambas na quadra, para depois gravar os 10 finalistas na voz de seu intérprete oficial Neguinho da Beija-Flor.

Mas na verdade a escola que teve a melhor concepção de realização foi a Grande Rio, ao gravar todos os sambas na voz do intérprete oficial Evandro malandro, criando assim uma linha de avaliação extremamente assertiva, pelo fato de se poder já avaliar no primeiro momento da competição, os sambas na voz do seu interprete oficial, que dando o seu toque e sua intepretação a todas as obras de uma forma única, iguala o nível dessas gravações, demostrando claramente a característica da agremiação e também o seu estilo que será realizado na avenida pela sua voz.

Realmente foi uma tacada de mestre desse Diretor de Carnaval Thiago Monteiro, que além de valorizar os compositores da agremiação, também dignificou cada samba dando qualidade a apresentação dos mesmos e principalmente a competição.        

Desejamos a todas agremiações que criem situações novas para vencer a pandemia, com a criatividade que é inerente ao Carnaval o tornando essa grande fábrica de sonhos e de realizações do nosso povo…salve o Samba…viva o Carnaval…que lindo!!!!               

Por: Wander Timbalada 

Comentários estão fechados.

Follow by Email
Instagram
Fale conosco