Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Rebaixado pela primeira vez, Laíla fala sobre as disputas internas entre carnavalescos da Ilha

160

Rebaixado pela primeira vez, Laíla fala sobre as disputas internas entre carnavalescos da Ilha.
Cabeça da comissão de carnaval diz que cumpriu o que foi combinado com a direção da escola. Já o carnavalesco Cahê Rodrigues aponta Laíla como responsável.
Um carnaval confuso e cercado por disputas internas. Foi assim que Laíla, resumiu o clima que levou ao desfile da União da Ilha do Governador.
“Tenho certeza que cumpri com o que combinei com o presidente da escola. Ia tudo muito bem até a chegada do [carnavalesco] Cahê [Rodrigues], que entrou numa disputa com o Fran Sérgio e o enredo mudou”, disse Laíla em sua casa, onde assistiu à apuração.
O diretor de carnaval, ainda bastante chateado com o resultado 2020, prometeu para a quinta-feira (27), uma coletiva de imprensa para falar melhor sobre os problemas da escola.
“Fui muito bem recebido na Ilha e tudo ia muito bem até a chegada do Cahê. Sempre fui um democrata e tentei unir as propostas. Talvez esse tenha sido o erro”, disse ele sem cravar qual será o seu futuro no carnaval.
Procurado pelo G1, o carnavalesco Cahê Rodrigues falou sobre a citação de Laíla.
“Acho que ele está equivocado na colocação dele. É só entrevistar o diretor do barracão, Luís, ou o presidente, Djalma, que eles vão confirmar que não existe disputa com o Fran Sérgio. A decisão pelo enredo foi do Laíla, o título foi dele, e a plástica dele e do Fran Sérgio. Cheguei a manifestar em uma reunião com o presidente que não concordava com a condução do enredo, mas fui voto vencido. Acontece que ele está querendo tirar o corpo fora, mas quem recebeu carta branca do presidente foi ele. Se tem um único culpado pelo rebaixamento da Ilha é o Laíla. Ficaria mais bonito se ele assumisse”, disse Cahê que não descarta sua permanência na agremiação.
“Queria deixar claro ainda que respeito o Laíla e todos os seus anos de carnaval, mas nessa situação ele é o único culpado. Estou muito chateado com esse rebaixamento e vou ver, contudo, vai ficar. Mas não descarto a possibilidade de lutar e levar a Ilha ao Grupo Especial de novo”, disse.
Em depoimento para o G1 na concentração do desfile, Cahê já tinha dito que o enredo foi ideia de Laíla.
A União da Ilha teve problemas por causa de um carro alegórico que emperrou antes de entrar na avenida e terminou o desfile com atraso.

A escola foi a penúltima escola a desfilar no domingo passado, das 2h30 às 3h20. O enredo foi “Nas encruzilhadas da vida, entre becos, ruas e vielas, a sorte está lançada: Salve-se quem puder!”.

Ao desfilar, a escola de samba fez uma série de questionamentos sobre as promessas feitas por políticos, autoridades e poderosos para resolver problemas sociais, de saúde, emprego, educação e moradia, por exemplo, mas que nunca são colocados em prática. A escola tentou mostrar o desalento de quem vive em comunidade, mas que apesar das dificuldades revela talentos e desenvolvimento.

Matéria tirada do G1

Comentários estão fechados.

Follow by Email
Instagram
Fale conosco