Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

Entrevista com a dançarina e atriz Egili

302

Olá pessoal retornando as atividades do portal Samba Conexão e, é com muita alegria que começamos com ela, Egile Oliveira.

Quem é Egili?

Egili Oliveira é nascida na Bahia registrada na cidade de São Paulo e completamente apaixonada pelo Rio de janeiro, cidade onde foi criada. Ela costuma dizer que é a verdadeira brasileira, pois carrega em família a cultura das três principais cidade do Brasil no sangue.
Filha de mãe paulista, pai carioca e neta de baiana ela, realmente, é a perfeita mistura brasileira.

Aos 2 anos de idade, Egili ficou órfã de sua mãe e foi criada pelo seu pai junto aos seus 2 irmãos na cidade de jundiaí -SP e, com 5 anos de idade, foi entregue aos cuidados de sua avó paterna baiana que morava na cidade de Niterói -RJ. Foi então onde tudo começou e sua paixão pelo samba e pela sua cultura .
Tendo uma avó muito rígida na educação e na cultura brasileira, ela exigia que todos os netos aprendessem alguma ofício na área cultural.

Aos 5 anos iniciou os seus primeiros passos de samba. Egili nascida em uma família muito rica de conhecimentos culturais e religiosos, o que era obrigação acabou se tornando amor e assim, o samba foi uma delas onde a mesma se destaca com plena responsabilidade e carisma.

Abaixo a nossa entrevista.

Edinho Meirelys: Egili quero começar a nossa entrevista agradecendo muito pelo carinho que sempre teve comigo e com a minha equipe e pelo respeito que sempre teve com o Portal Samba Conexão News.

Edinho Meirelys: Egili você mora aqui no Rio de Janeiro, em que lugar?
Egile: Sim, moro em Botafogo
Edinho Meirelys: Você passa a maior parte da sua vida aqui no Brasil ou fora?
Egili: Na verdade me divido entre o Brasil no mundo internacional, após o carnaval .
Edinho Meirelys: Por quais países você já foi?
Egili: Estados Unidos, frança, Inglaterra, Alemanha, Austrália, Argentina, Portugal, Espanha, paraguaí e México.
Edinho Meirelys: Vamos voltar um pouco ao passado, quando você começou a desfilar no carnaval e com quantos anos?
Egili: Comecei a desfilar e minha primeira coroa foi aos 14 Anos. Foi na cidade de Jundiaí SP
Edinho Meirelys: Em qual momento você se apaixonou pelo carnaval?
Egili: aos 4 anos quando eu via minha tia Oneia ensaiando a minha avó que fazia a roupa dela e eu fiquei encantada queria vestir o biquíni dela hahaha.
Edinho Meirelys: Quem levou você para conhecer esse mundo fantástico?
Egile: na verdade eu nasci nesse mundo , minha família sempre foi de samba de carnaval .
Edinho Meirelys: Você parou em algum momento de desfilar?
Egili: Sim, quando engravidei foi um momento muito difícil na minha vida, pois como uma negra e com a força que aprendi com a minha família levei de letra e superei todos os desafios.

Edinho Meirelys: Egili, um nome diferente, quero dizer não é um nome comum, você sabe o significado do seu nome, pode nos contar?
Egili: sei que é um nome africano se vê muito em Uganda e na Nigéria, e em outras pesquisa meu nome significa algo muito forte do qual gostaria de guardar no momento somente pra mim .
Edinho Meirelys: Você tem quantos filhos?
Egili: Tenho, 1 filha, Marcia Gabriella, mãe do Artur Gabriel ela é atual Rainha do Carnaval de jundiaí
Edinho Meirelys: Como você recebeu a notícia que seria avó?
Egili: Com o peito cheio de amor , na verdade quando ela veio me falar eu já sabia , eu recebi uma msg espiritual um dia antes .
Edinho Meirelys: Egili, o que você conquistou fora do Brasil que você pode trazer para o seu convívio familiar e de amizade aqui?
Egili: As minhas conquistas, são às amizades, essa conquista sem duvida estará sempre em minha vida, ganhei amadurecimento , mas responsabilidade, e com isso consigo hoje enxergar a minha vida de uma forma diferente, aprendi a ser mais profissional com os erros da vida e exemplos bons chagamos em qualquer lugar; sobre o de participar do concurso de rainha da corte aqui no Rio e não ter ganhado faz parte do jogo, afinal é um concurso, mais fui eleita Rainha do Carnaval da suécia 2015 e Madrinha do Carnaval da Finlândia em 2014, e a minha linda conquista de ser Madrinha do Maior encontro de Bateria de Gualeguay 2018, Musa do Brazilian Day na califórnia 2016 / 2017.
Edinho Meirelys: Como foi para você está em todos esses países, Estados Unidos, Austrália, França, Alemanha, Portugal, Suécia e Austrália e mostrar a nossa cultura para eles?
Egili: foi um aprendizado muito bom e alem de passar por todos esses países maravilhosos eu também gosto muito de conhecer a cultura local, gosto do intercambio cultural, pois o conhecimento sobre novas culturas, novos costumes, faz a gente enriquecer de conhecimentos culturais de cada país e a com isso os nossos conhecimentos ficam mais amplo e mais creativa, sobre nossa cultura para eles, eu vejo muito carinho, muita paixão mas também veem muita desunião.
Edinho Meirelys: Você foi madrinha de carnaval da Finlândia, como foi para você participar desse concurso e como Brasileira ter ganhado?
Egili: Na verdade, não teve concurso, esse posto foi criado para me homenagear eu sou a primeira e unica Madrinha do carnaval da Finlândia Brasileira.
Edinho Meirelys: Além de musa você também foi rainha do carnaval na Suécia, você foi a única Brasileira a participar desse concurso?
Egile: Na suécia já foi diferente, eu não fui a unica, eu fui a segunda Rainha do Carnaval escolhida do Brasil.
A organização do Rainha da Suécia , carnaval escolhe as suas Rainhas Brasileiras indo até ao Brasil acompanhando anualmente, através de Facebook ou Instagram de quem eles querem escolher para a representatividade.

Edinho Meirelys: Acompanhando você a muitos anos e assistindo você por algumas vezes participando do concurso da corte do carnaval aqui do Rio de janeiro e vendo você ganhar um espaço que pelo seu talento a simpatia, além do seu belo samba no pé, deveria ter ganhado no Brasil também, o que você tem a dizer desse fato que foi muito comentado na época?
Egili: A politica sempre vai existir.
Edinho Meirelys: Mais o importante é que você foi reconhecida fora do Brasil e ser em 2016, musa do evento Brazilian Day, em Nova Iorque, como é para você, ser reconhecida fora do seu país?
Egili: Me sinto privilegiada, me sinto honrada, agraciada por ter feito um bom trabalho digno de reconhecimento mundial.
Edinho Meirelys: No Brasil em que ano começou a reinar a frente de uma bateria?

Egili: 14 anos
Edinho Meirelys: Você já foi musa de alguma escola de samba?
Egili: Renascer de Jacarepaguá, 5 Anos musa e 1 ano Madrinha da Escola,
Em Cima da Hora Rainha da Escola, Parque da União de Curicica 2 Anos musa e 2 Anos Rainha da Bateria, Império da Tijuca musa.

Edinho Meirelys: Se você pudesse escolher, qual escola você gostaria de reinar na frente da bateria?
Egili: Atualmente estou e sou a Rainha de Bateria de Acadêmicos de Vigário Geral, e estou completamente feliz em Reinar a frente dessa Bateria Swing Puro dirigida pelo mestre Revelação do Carnaval, Mestre Luygui, fui muito bem recebida pela Minha Presidente Betinha e toda comunidade que me abraçou, acredito que a escolha já foi feita .

Edinho Meirelys, Egilii agora vamos para um bate-bola rapinho.

Deus?Amor
Amor? DEUS
Família? UNIÃO
Sonhos?MUITOS AINDA A REALIZAR .
Desejos? SACIANDO
Felicidade? O que existe são momentos felizes e temos que aproveitar esses momentos para desfrutar a vida o melhor possível.
Um defeito? Persistente
Uma qualidade?generosa
Desafios?a Vida é um desafio
Superstição? Acredito is força do gatos .
Escola de samba?Acadêmico de Vigário Geral
Eu amo? Viver
Eu odeio? Falsidade
Eu quero? Acordar todos os dias
Meu hobby? Ler, malhar, dançar, me reinventar

Minha comida preferida?
Lasanha, sashimi O país que eu amo? AMEI O Hawaii , eu tenho certeza que faz parte do chacra do mundo , lugar magico
Meu filme?
Meu livro? O sucesso é ser feliz
Minha dança? Samba, afro,salsa,merengue,tango,gafieira .
Teatro? Amo tenho (4 peças) trabalho teatrais
Novela? Tieta
Minha filha? Meu Orgulho
Meu maior sonho é? Realizar todos os meus sonhos .
Minha maior felicidade? Viver os momentos
Religião? Toda aquela que me leva até Deus!

Uma mensagem para quem quer ser uma profissional da dança, ser rainha e trabalhar em vários países como você trabalha.
O segredo é muito amor, dedicação, perseverança, aprendam a ser passistas, o significado a hierarquia no mundo do samba, respeitem o mais velhos ou as mais velhas.
Respeitem nossas tias Baianas, são as mães do samba, respeitem nossas velhas guarda, pois são biblioteca humana do samba.
JAMAIS desistir de seus objetivos, quando alguém dizer que você não é capaz, ignore, estude aprenda outros idiomas tudo ficara mais fácil .

A minha maior felicidade

Vamos um pouquinho nessa matéria e entrevista aproveitar para apresentar um pouco do que a Egili contou sobre o que aprendeu com a sua família e para provar isso, abaixo um pouco sobre Marcia Gabriella.

Marcia Gabriella é herdeira de Egili Oliveira. Em primeiro lugar, filha de rainha de bateria carioca é eleita rainha do Carnaval de cidade do interior de São Paulo.

Assim, Marcia Gabriella é herdeira de Egili Oliveira e se espelha na mãe para conquistar o mundo do samba. Já diz o bom ditado que “filho de peixe…” e, no mundo do samba nada mais comum do que herdeiros que seguem os passos de seus pais.

Rainha de bateria da Acadêmicos de Vigário Geral.

No caso de Egili Oliveira, rainha de bateria da Acadêmicos de Vigário Geral, a realização do sonho de tornar-se rainha do Carnaval veio através da filha, Márcia Gabriella que se consagrou majestade da folia em Jundiaí, cidade do interior de São Paulo. Bem como, “Minha vida inteira foi pautada pelo samba e minha filha sabe disto”.

Ainda por cima, sempre procurei dar a ela o exemplo da persistência e da dedicação, sofri muito tendo que ficar muito tempo ausente por conta de viagens para ministrar os cursos de samba no pé ao redor do mundo.

Do mesmo modo, hoje, vê-la como rainha do Carnaval é uma realização para mim, diz Egili, conhecida mundialmente por formar sambistas nos quatro cantos do planeta.

Está no nosso DNA representar o Samba.

Enquanto isso, a competição aconteceu no último fim de semana e Egili fez questão de acompanhar a preparação e os passos da “cria”, além de levar uma legião de amigas para engrossar a torcida pela filha única.

“Estava no maior estilo mãe coruja, dei dicas, mas ela é segura do que quer. Além disso, estou mais do que orgulhosa de ver a minha filha trilhando a sua própria trajetória e da maneira que ela escolheu”, diz Egili.

Mãe do pequeno Arthur Gabriel, Marcia recebeu a faixa das mãos da mãe, o que, segundo ela, representa muito.

“Minha mãe, mesmo à distância, me deu todo o suporte e todas as dicas. Está no nosso DNA representar, divulgar o samba que é traço importante da nossa cultura.

Estou feliz demais e com uma responsabilidade grande porque não é só reinar no Carnaval de Jundiaí, é também representar o legado da minha mãe de alguma forma, pois ela tem uma história maravilhosa”, conta a nova rainha do Carnaval.

Em ritmo acelerado há uma semana do desfile no Rio de Janeiro, Egili revela que a folia de 2020 terá um gosto especial, não somente pela conquista da filha, mas por também estar estreando no posto de rainha à frente da bateria da Vigário Geral.

“A Vigário é uma família e eu estou realizada e agradecida por este ano poder estar com a escola neste momento em que ela chega à Série A com uma proposta de trabalho séria. Espero realmente que este seja um casamento duradouro entre o samba e a sambista”, comemora.

Fotos: Divulgação Instagram / Arquivo Pessoal

Matéria: Jornalista Edinho Meirelys

Entrevista: Egili Oliveira

Fonte da matéria sobre Marcia Gabriella: Portal Ego Notícias – Joice Hurtado

Pesquisa: Equipe Samba Conexão

Comentários estão fechados.

Follow by Email
Instagram
Fale conosco