Publisher Theme
Art is not a luxury, but a necessity.

DIDU NOGUEIRA Cantor lança seu primeiro CD “IDENTIDADE”

159

Com mais de 30 anos de militância nos bastidores da música, em especial no Choro e Samba, Didu Nogueira sai da coxia para mostrar seu já reconhecido talento como cantor, apresentando sua “Identidade” em seu primeiro CDO show será no Teatro Rival Petrobras, na Cinelândia, no dia 15 de janeiro, terça-feira, às 19h30. A apresentação conta com banda formada por alguns dos melhores músicos brasileiros em atividade, direção de Paulo Cesar Feital e produção de Claudia Gonzaga.

 

Com arranjos de Afonso Machado, Marcelo Menezes, Tiago Machado, Marinho Boffa e Jorge Simas, Didu apresenta 16 sambas e canções de compositores consagrados e alguns estreantes, sendo 11 inéditas e cinco regravações. Desde a metade dos anos 1980, quando foi sondado por duas vezes para gravar um disco, Didu foi “guardando na gaveta da sua memória” algumas das músicas que fazem parte do seu CD. ‘Sempre Bate Sol”, de Fátima Guedes e “Melancolia de Dezembro” de Nelson Ângelo, são exemplos que ele traz desse período, aliado a outras que por força de sua função de produtor musical, tem lugar especial na sua vida profissional e pessoal.

 

Filho de uma linhagem de tradição, Didu é neto do Mestre João Nogueira, violonista sergipano da Velha Guarda, filho de Gisa Nogueira, sobrinho do grande João Nogueira e primo de Diogo Nogueira, nomes bastante familiares àqueles que apreciam o melhor da música brasileira.

 

Com tanta bagagem, “Identidade” é um disco em que Didu busca nas suas raízes, origens e tribos, alguns dos protagonistas que vem ao longo de seus 56 anos de idade compondo a trilha sonora de sua existência, além de dar voz a novos compositores.

 

Toninho Geraes e Chico Alves, Claudinho Azeredo e Paulo Cesar Feital, Marcelo Menezes e Paulo Cesar Pinheiro, Zé Luiz do Império e Moyseis Marques, Arsenio da Cuíca e Amaral Maquinista, Afonso Machado e Nei Lopes, Tadeu Mota e Wagner Nascimento, Tiago Machado e Patrícia Duarte, Wilson Moreira e Sergio Fonseca, Wanderley Monteiro e Deco Romani, Jorge Simas e o próprio Didu, Mauro Duarte, Gisa Nogueira e João Nogueira, Fátima Guedes, Nelson Ângelo, Celso Lima e Leci Brandão são as referências.

Banda:

Jorge Simas – Violão 7 cordas
Alceu Maia – Cavaquinho
Afonso Machado – Bandolim
Dirceu Leite – Sopros
Felippe Donguinha – Percussão
Marco Basílio – Percussão
Marcelo Pizzott – Percussão

 

Comentários estão fechados.

Follow by Email
Instagram
Fale conosco